Ansiedade

Ela existe em todo mundo. Um sentimento inerente à vida humana. O problema acontece quando ela sai da curva, quando ela começa a ser constante e se torna quase um pesadelo. O mundo muda de ritmo e cor, na verdade as cores passam imperceptíveis diante a pressa.

Claro, cada ser é único. O que dói em mim não machuca você e vice-versa. Isso significa que as manifestações psíquicas são difíceis de descrever e variam de pessoa para pessoa.

Desconforto, desprazer, nervosismo, irritação, dificuldade de concentração. Isso esgota a mente. Aí vem o corpo que fica inquieto, falta ar, a boca fica seca, sudorese, mal-estar abdominal, aperto no coração, tensão muscular, dores, dificuldade para engolir. Não tudo ao mesmo, mas ao mesmo tempo dá para sentir tudo.

O primeiro passo diante a uma crise é parar. Isso mesmo, parar. Você se fixa em um lugar e se permite viver aquele instante. A respiração precisa ser profunda, o máximo que puder. Neste momento, se trate com carinho, respeite seus limites.

Só que ainda existem atividades diárias que podem te ajudar ainda mais: cuide bem do seu momento antes de dormir (Evite ações que levam à agitação, preocupação e desgaste); fortaleça o autoconhecimento (Quem se conhece bem, sabe respeitar seus limites, consegue dizer “não” e é capaz de se proteger); e desenvolva congruência (Busque equilíbrio entre o que se quer e o que faz pode contribuir para a harmonia do seu dia).

Ações básicas que podem deixar o seu dia bem gostosinho. Eu quero aproveitar o meu momento, espero que também queira aproveitar o seu.